I Have my match and I got my visa!

Uma das frases que nós mais gostamos de ver nos grupos do Facebook é “I have my match and I got my visa”. É sempre um momento de alívio, diversas pessoas diferentes contando um pouquinho de sua história, um pouquinho do seu processo e dos próximos passos que virão.

Também é uma forma de apoio, assim todas nós que esperamos pela nossa vez vamos utilizando a experiência dos outros para se preparar para a nossa. Pelo menos comigo sempre foi assim e é isso que é tão legal no intercâmbio de Au pair.

São diversas meninas (e meninos) se ajudando em cada etapa do processo. Compartilhando ansiedades, emoções, problemas e conquistas.

Eu já fiz esse post contando resumidamente como tudo aconteceu lá nestes grupos do Facebook e hoje vou contar por aqui, nesse espaço tão especial para mim. Já adianto desde agora: não foi fácil e nem foi rápido, se não nem seria Carol, não é mesmo?

Como aconteceu o match com a Host Family

Comecei oficialmente o processo lá em dezembro de 2018, fiquei online pela Au Pair Care apenas em maio de 2019 já que minha CNH demorou uma eternidade. Nenhuma família e muita ansiedade, além de tempo e dinheiro investido então fui para a Cultural Care.

Na CC fiz a entrevista dia 14 de Junho e levei em torno de 9 dias para entregar todo meu application, referências e ficar online (o prazo eram quatro dias, mas dei uma espichada haha).

Quando fiquei online na CC ainda levou mais uns dois dias para eu começar a aparecer para as famílias. Enquanto na outra agência passaram-se semanas e não teve nenhum sinal de vida, na CC logo tive famílias.

Apareceram três famílias no meu perfil:

  • 29/06 – 3 kids – Philadelphia PA
  • 29/061 kid – Los Altos CA
  • 08/07 – 5 kids – Philadelphia PA

 

Passei a semana fazendo Skypes com as duas primeiras famílias, me apaixonei por ambas e acabei fechando com a segunda família. O interessante é que essa família que fechei havia sido recomendada pela Cultural Care. Ou seja, alguém da equipe da CC viu o meu perfil e achou que eu poderia ser um bom fit com eles e deu muito certo!

No dia 8 de julho fechamos o match oficial no site e comecei a ir atrás dos passos para o visto…

Como foi para tirar o visto

O visto é sem dúvidas uma das etapas mais assustadoras, um erro e você pode desperdiçar muito dinheiro, até mesmo perder todo o seu processo de au pair. Mas apesar da pressão a prática não é foi tão complicada assim.

Para conseguir o nosso visto podemos organizar isso em cinco etapas após o match com a sua host family:

  1. Preenchimento do DS 160
  2. Pagamento do boleto
  3. Agendamento para Casv e Consulado
  4. Ida ao Casv e entrevista no Consulado
  5. Retirada do passaporte

Para mim cada uma dessas etapas causou muita ansiedade, é algo tão importante que ficamos com um medo real de qualquer detalhezinho sair errado e não ganharmos o nosso visto.

  1. Preenchimento do DS-160

O DS-160 é nada mais nada menos que um grande (e cansativo) formulário que você precisa preencher pela internet. É uma parte bem chatinha na qual aparecem muitas dúvidas (logo vai sair um post bem completo sobre esse preenchimento).

Ali você vai dar os seus documentos, vai contar o que você faz da vida, se conhece alguém que esteja nos EUA e muito mais sobre o que você irá fazer lá.

O intercâmbio de Au Pair possui um visto específico, o J-1, que é de estudo e trabalho. Então haverão perguntas mais específicas sobre onde você vai ficar e quem serão os seus contatos de segurança por exemplo.

  1. Pagamento do boleto

Depois que eu preenchi todo o DS chegou a hora de ir a página de solicitantes de visto. É ali que você irá emitir o seu boleto, fazer o seu agendamento e até acompanhar sua situação.

Para isso foi só clicar em iniciar solicitação, você irá preencher algumas informações como nome, e-mail e senha.

Você irá criar uma solicitação de visto utilizando o número, código, de application lá do DS-160, que você preencheu na etapa anterior.

O visto J-1 custa $160 dólares, então o valor poderá variar de acordo com a cotação do dia. Você poderá escolher entre pagar com o cartão de crédito ou pagar por boleto.

  1. Agendamento para Casv e Consulado

Quando seu pagamento for confirmado (pode levar até 5 dias úteis por boleto) é possível fazer o agendamento. Para esse agendamento você precisa marcar primeiro o CASV e depois a entrevista no consulado, então é preciso cuidar para não deixar muito próximo e acabar perdendo seu horário. 

Eu agendei o meu para o dia 15 de agosto em Porto Alegre (é o único consulado que faz CASV e Entrevista ao mesmo tempo), mas acabaram dando algumas reviravoltas fora do comum.

Dia 6 de agosto o consulado de POA cancelou os agendamentos para manutenção interna sem previsão de retorno, sendo que já havia comprado até as passagens de avião para estar no RS dia 15. Como a documentação da agência havia ido para a casa do meu irmão decidi ir igual para Porto e de lá pegar um ônibus para fazer a entrevista em São Paulo.

Troquei um e-mail com o Consulado de Porto Alegre perguntando como eu poderia fazer a mudança e fora os gastos extras com viagens não precisaria de mais nada.

Alguns dias antes o consulado respondeu novamente meu e-mail falando que abririam exceção para vistos de estudo e trabalho, nos atenderiam na semana seguinte.

  1. Ida ao Casv e entrevista no Consulado

O dia da ida ao consulado é um dia de muito nervosismo, precisa estar com todos os documentos em mãos e as respostas prontas para dar ao cônsul. Para as au pairs o normal é que as entrevistas sejam em inglês, então é bom se preparar bem.

Como eu fiz a o visto em Porto Alegre tanto o cadastro no CASV quanto a entrevista com o Cônsul foram no mesmo dia e horário, em um único agendamento.

Cheguei no local uma hora antes do meu agendamento, estavam 8°C então eu estava congelando (leve diferença para Manaus né). Fui do outro lado da rua onde tinha lancherias e tomei um café.

Lá vi que eles imprimiam o comprovante do agendamento na hora, além de fazer a foto 5×5. No consulado não pode entrar com nenhum tipo de eletrônico, então deixei minha bolsa com celular e carregador em um armário da lancheria (Custou R$15,00).

Na frente do consulado já havia um segurança solicitando o Passaporte e o comprovante de agendamento, DS 2019 e Taxa Sevis.

Entrei e cheguei na parte da segurança, precisei colocar casaco, touca e lenço em uma bandeja e então passar pelo detector de metais. 

Passado isso cheguei a uma sala de espera, na recepção uma moça pegou meu passaporte e DS, colocou dentro de um plástico e levou lá para dentro.

Depois de uns minutos uma menina foi chamada, disseram que era para ela ir refazer a foto. Logo após isso já me chamaram e me levaram para uma outra sala de espera (fui a primeira a ser chamada, mesmo não tendo chegado primeiro).

Conforme ele foi chamando as pessoas para essa outra espera o guichê do cônsul abriu e fui a primeira a ser chamada para a entrevista, Fiquei um pouco nervosa por ser bem na frente de todo mundo ali no guichê, não em uma salinha separada.

Ali era uma moça americana, ela pediu o passaporte e quando pegou perguntou “You gonna be an au pair?” eu disse “Yeah e a partir daí foi tudo em inglês. Ela perguntou mais ou menos o seguinte:

 

  • -Do you talk with your Host Parents for Skype?
  • -How many kids you will take care?
  • -How old is he?
  • -Where do you go?
  • -What is your experience with kids?
  • -What do you will do when came back?

 

Pela terceira ou quarta pergunta ela já pediu para eu cadastrar meus dedos, digitais e logo após deu meu DS para eu assinar. Me entregou os meus direitos como estudante e me desejou uma boa viagem.

Tudo isso foi em uma questão de 5 minutos no máximo, é tão rápido que você não tem muito tempo para pensar não. Ela não pediu nenhum documento além do DS que a agência dá, o passaporte e o comprovante de pagamento da Taxa Sevis.

  1. Retirada do passaporte

Quando você vai fazer o passaporte você pode escolher entre retirar lá ou que enviem para sua casa sem custo extra algum. Como meu tempo estava corrido preferi retirar lá mesmo.

Eu fiz a minha entrevista na quarta-feira, já na sexta recebi um e-mail do consulado avisando que estava pronto para a retirada e era só fazer meu agendamento. Agendei para a segunda e fui buscar. O único detalhe é que apesar de ser perto o local de retirada não era o mesmo de onde fiz a entrevista, então precisa prestar atenção.

Quando cheguei lá não tinha ninguém além do atendente, só mostrei minha identidade e ele me entregou o passaporte.

Próximos passos

Depois de ter o passaporte com o visto em mãos saiu um peso enorme dos meus ombros, o intercâmbio estava realmente garantido. Então eu tinha apenas duas tarefas para fazer: Comprar a passagem de Manaus para São Paulo e arrumar as minhas coisas.

Você ainda tem alguma dúvida sobre o processo para o visto J-1? É só falar nos comentários abaixo!

Anúncios